Scroll Top
FALA SUPER! PEGA ESSA... 10% DE DESCONTO 1ª COMPRA UTILIZE O CUPOM: 1PEDIDOVS APROVEITE JÁ!

Dicas para ajudar a escolher um vinho no supermercado

Entre tantas opções de preços, safras e produtores, é muito comum surgirem dúvidas na hora de escolher um vinho no supermercado, não é mesmo?

Entre tantas opções de preços, safras e produtores, é muito comum surgirem dúvidas na hora de escolher um vinho no supermercado, não é mesmo? Além disso, infelizmente a bebida tem um estigma de sofisticação no Brasil, o que acaba afastando muitas pessoas do seu consumo.

Afinal, como escolher um vinho no supermercado?

Pensando nisso, elaboramos algumas dicas para facilitar a vida de quem busca um vinho no supermercado. Continue a leitura e veja que escolher um bom vinho é mais simples do que você imagina!

dica 1

Fique atento à faixa de preços entre R$ 30 e R$ 50

Quase sempre, é nessa faixa de preços que você encontrará a melhor relação custo-benefício dos vinhos no supermercado.
É importante lembrar que, diferentemente de lojas especializadas, muitos supermercados não contam com uma infraestrutura de adega. E muitos vinhos precisam de condições físicas especiais (como baixa iluminação, posição horizontal e climatização especial) para que mantenham as suas características. Normalmente, esses são os vinhos mais caros. Por isso, é mais prudente investir neles em lojas especializadas e comprar no supermercado aqueles mais simples e de giro mais rápido, ou seja, os mais baratos.

dica 2

Mito: grau alcoólico tem a ver com a qualidade do vinho

Você sabia que associar a qualidade do vinho ao grau alcoólico é um mito totalmente sem fundamento? Mas, calma: se você pensa (ou pensava) assim, saiba que não está sozinho, e a gente vai explicar agora por que isso não faz sentido.
A graduação alcoólica do vinho está associada a fatores como clima, forma de produção e, eventualmente, a desequilíbrio mesmo. Locais mais quentes e de maior amplitude térmica tendem a produzir vinhos mais alcoólicos. Por outro lado, em climas mais frios teremos vinhos mais sutis e com menor presença de álcool.
Um exemplo para não esquecer: talvez você já tenha ouvido falar da Borgonha, na França, que produz alguns dos melhores e mais famosos vinhos do mundo. Como se trata de uma região fria, dificilmente um vinho de lá terá graduação alcoólica como os de uma região quente como Mendoza, na Argentina, por exemplo, que atingem facilmente os 14°. Portanto, nunca atribua qualidade a um vinho só devido ao seu teor alcoólico.

Você sabia que associar a qualidade do vinho ao grau alcoólico é um mito totalmente sem fundamento?

dica 3

Mito: os vinhos de uma uva só (varietais) têm mais qualidade do que os cortes

Outro erro frequente é achar que vinhos de uma só uva necessariamente têm mais qualidade do que os cortes, ou seja, aqueles que misturam várias uvas. Isso até é explicável no Brasil, afinal por aqui a fama do Malbec argentino e do Carménère chileno é grande, não é mesmo?
Mas isso não passa de mais um mito, e a gente vai tomar de novo o exemplo de outra região famosa para explicar. Se você gosta de vinhos, possivelmente já ouviu falar em Bordeaux, outra região francesa famosa pelos excelentes vinhos. Para você ter uma ideia, essa região é conhecida pelo corte clássico de Merlot com Cabernet Sauvignon.
Outro exemplo: o champagne (sim, champagne também é um vinho, mas isso é assunto para outro post!) também é um corte de três uvas: chardonnay, pinot noir e pinot meunier. É claro que, aqui, nosso objetivo é falarmos sobre vinhos mais acessíveis. Mas, mesmo para vinhos mais em conta, a lógica é a mesma: não tenha preconceitos com vinhos de corte. Inclusive, isso pode deixar os vinhos mais ricos, pois eventualmente uma uva vai suprir uma característica que a outra não tem, e quem ganha com isso é a bebida![/gem_quote]

vc_column_text][/vc_column_text]
dica 4
Não tenha medo de experimentar novidades

Por fim, a melhor dica para conhecer vinhos é experimentá-los sempre que possível. E um dos melhores locais para fazer isso é no supermercado, por causa das promoções e dos rótulos novos que esses locais sempre possuem.
Há alguns anos, os rótulos se restringiam principalmente a importados da Argentina e Chile. Porém, hoje já é bem comum encontrar bons vinhos a um preço acessível de países como Portugal, Espanha e, eventualmente, Itália nas gôndolas dos supermercados. Isso sem falar nos nacionais, em especial os espumantes (mas isso também é assunto para outro post!).
Esperamos que tenham gostado de nossas dicas sobre como escolher vinhos no supermercado. Se gostou do conteúdo, siga nosso blog para acompanhar assuntos como este!

 

Preferências de privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através do seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Tenha em atenção que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar a sua experiência no nosso website e nos serviços que oferecemos.
Abrir bate-papo
1
Escanear o código
Olá
Podemos ajudá-lo?